O que é Google Adsense e quais foram minhas dificuldades de implementação

Todo mundo que possui um serviço, blog, site ou perfil online tem um objetivo com ele. Seja para relacionar com amigos, vender um serviço, demonstrar um produto ou manter seus leitores informados das atualidades.

Todos eles tem algo em comum quando se trata do ambiente web. Converter suas visitas em algo palpável que possua ou agregue valor.  Em geral, nada é de graça.

Para os blogueiros e plataformas de conteúdo de plantão, O Google forneceu sua ferramenta Google Adsense.

O que é Google Adsense?

É um serviço do Google para receber anúncios de publicidade, sejam eles em formato texto, vídeo, banner ou até HTML, oriundos do Google Adwords.

É uma ferramenta totalmente gratuita que permite seus editores (pessoa que abre espaço para anúncios) ganhar dinheiro sobre as publicidades que são exibidas em sua página ou blog.

Como funciona  a sua inscrição

Você deve acessar a página oficial do Google Adsense e se inscrever com uma conta de e-mail válida.

Após a inscrição você precisa de um produto no ar. Este produto pode ser um canal no Youtube, um aplicativo com utilização de Admob ou um blog ou site com domínio acessível.

A plataforma exige que você configure um código javascript dentro do seu domínio para que ele reconheça sua propriedade e avaliar o número de acessos e contexto que ele está inserido.

Problemas com o Google Adsense

O tempo de avaliação do Google Adsense pode variar bastante de um site para o outro dependendo de sua quantidade de acessos e quantidade de conteúdo disponível.

Eu mesmo tive muitos problemas quando tinha um portal todo usando tecnologia Flash. Apesar de ter mais de mil acessos diários não consegui monetizar devido ao não reconhecimento de texto e link building interno da aplicação. O que me fez receber muitos e-mails como o debaixo.

google-adsense-conta-reprovada

Numa reavaliação da minha plataforma, tive todo um trabalho de evolução de todas as tecnologias(como Flash da Adobe) para as recentes, como HTML5. Assim teria conteúdo para exibição.

Após a reformulação e inserção de novos conteúdos relevantes fiz uma nova inscrição no Adsense com a conta do meu aplicativo android para esportistas, meu canal de vídeos de viagem do youtube e meu portal para treinar digitação.

O resultado foi positivo e tive uma resposta de aprovação da plataforma como este abaixo.

parabens-google-adsense

Após o e-mail de confirmação demorou poucas horas para que os primeiros anúncios começassem a ser exibidos. Durante esse tempo, houve momentos de exibição de anúncios, porém, acredito eu, para testes do próprio Google.

Ganhando dinheiro na internet (e em dólar)

Sua monetização poderá ser por Cliques(CPC) ou por RPM (Receita por mil impressões).

Com a exibição dos anúncios o Google te fornece todo um dashboard com diversos indicadores para você entender sua monetização.

Visão geral: um resumo do seu desempenho em todos os tipos de lance. A métrica “Visão geral” inclui métricas como visualizações de página, impressões, impressões visíveis do Active View etc.

Cliques: inclui apenas as métricas relacionadas ao tipo de lance CPC (por exemplo, cliques, taxa de cliques etc.).

Visualizações: inclui apenas as métricas relacionadas ao tipo de lance CPM [por exemplo, impressões, receita por mil impressões (RPM) da página, RPM de impressões etc.].

Active Views: inclui apenas as métricas relacionadas ao tipo de lance CPM do Active View (por exemplo, impressões, impressões visíveis do Active View etc.). Consulte Visibilidade e Active View para saber mais sobre o Active View.

Engajamentos: inclui apenas as métricas relacionadas ao tipo de lance de custo por engajamento (CPE) (por exemplo, impressões, RPM da página, RPM de impressões etc.).

Vídeos: inclui apenas as métricas relacionadas ao tipo de anúncio em vídeo (por exemplo, visualizações de TrueView, VTR de TrueView etc.).

Conteúdo correspondente: inclui apenas as métricas relacionadas aos blocos de conteúdo correspondente (por exemplo, total de impressões, recomendações etc.).

Sessões: inclui apenas as métricas relacionadas aos Relatórios de sessões do Google AdSense (por exemplo: sessões, sessões mensuráveis, RPM de sessões etc.).

Um exemplo de RPM e de ganhos estimados

Quando se começa a anunciar seu primeiro desejo é saber quanto irá ganhar, com isso pode acompanhar pelo painel e também pela formula abaixo.

RPM de página = (Ganhos estimados/Número de page views) * 1000

Por exemplo, se você ganhar um valor estimado de US$ 0,15 com 25 page views, sua RPM de página será igual a (US$ 0,15/25) * 1000, ou US$ 6.

Essa foi uma das maneira que eu vi de monetizar uma plataforma online, não quer dizer que seja a melhor também. Existem startups especializadas em infoproduto que você pode ganhar comissão por venda em seu banner.

Em resumo essa são maneiras de ganhar dinheiro através de publicidade dentro do seu site, mas tome cuidado para não prejudicar a usabilidade do site ou performance por causa de anúncios.

 

Conquistando clientes usando Marketing de Conteúdo como estratégia

Antes de começar, reflita sobre essa pergunta: As pessoas compram aquilo que elas não conhecem? Este é o fator crucial para seu futuro cliente começar sua jornada de compra.

O marketing trabalha de muitas formas, entre as principais e mais citadas hoje em dia, são Outbound Marketing e Inbound Marketing.

Outbound Marketing hoje tem sofrido muitas críticas de estar desatualizado, foi um dos principais meios de se gerar leads por muito tempo e ainda permanece. Se baseia na estratégia em que a marca busca ativamente seus clientes. Dentre as formas, podem ser patrocínio em eventos, comerciais de TV, rádio, anúncios em sites de busca e etc. A diferença entre essa estratégia e de Inbound é que o cliente não está procurando por sua marca, produto ou serviço naquele momento.

Tudo bem, mas isso é ruim? Não existe certo e errado para a estratégia. Não é uma receita pronta. Mas um ponto importante a se considerar é: o tempo e o esforço gasto para uma conversão de um lead ativo é muito mais alto do que para um lead em que já está interessado em seu produto ou serviço.

Afinal, você tem que aparecer para o cliente, conversar, criar relacionamento, identificar problemas, mostrar propostas para que ele leve em consideração. Muito bom, e como fazer o processo inverso?

Então entramos com o Inbound Marketing. O conceito é bem simples, você começa um processo de nutrição com informações relevantes para seu público alvo e/ou persona. A ideia é criar conteúdo e materiais ricos que possam ser indexados nos motores de busca para que possam ser achados por seus respectivos leads quando for de interesse deles. Desta forma, você se torna uma referência no assunto mostrando ter autoridade na área em que atua, para quando eles estiverem prontos para conversão a sua marca está com um relacionamento mais próximo.

Tipos materiais ricos para serem usados no Marketing de Conteúdo

O mais comum e um dos mais importantes seria o Blog, com esta mídia você pode gerar e agrupar diversos tipos de conteúdos. Uma mídia digital que aceita todos os tipos de formatos, tamanhos e recursos. Pode ser trabalhado com um conteúdo mais denso, abrangente e profundo, trabalhar segmentação e ainda utilizar das Call-to-Actions (CTA) para converter em formulários de newsletter, fale conosco entre outros.

Infográficos são uma boa jogada quando você consegue reproduzir dados, estatísticas de forma atrativa de fácil leitura e aprendizado para seu usuário. Costumar atrair e gerar compartilhamentos devido a sua praticidade.

Tutoriais em qualquer formato em que você possa utilizar para demonstrar seu produto como procedimento padrão em alguma ação, gerando assim uma opção segura sobre sua marca e resultado esperado.

Webinar (web-based seminar) que pode ser definido como uma conferencia transmitida em tempo real pela internet para qualquer região com ou sem limitação. É ótimo para interagir, tirar dúvidas e ensinar.

Vídeos, o formato mais versátil e usual hoje em dia. Pode ser assistido em qualquer lugar, aceito em praticamente em todas as plataformas e redes sociais. As possibilidades de conteúdo são inúmeras (video aulas, depoimentos, demonstrações…) podendo ser gerado até mesmo com celulares que estão com recursos cada dia mais potentes.

Em geral existe muitos formatos para serem trabalhados, com objetivos diversos que podem ser utilizados em qualquer escopo ou parte do funil, incluindo o pós venda. O importante é sempre está na frente do seu cliente, principalmente quando ele entra em modo comprador. Quanto mais ele aprende, mais ele percebe os conhecimentos de quem ensina, te tornando autoridade no assunto, sendo a pessoa a quem ele vai recorrer quando necessário. Portanto, a educação do seu cliente gera venda, gera fidelidade e o aproxima. Comece a ensiná-lo agora mesmo!