Um currículo bem feito e elaborado

Como elaborar um currículo bem estruturado

Vivendo com pessoas de diversas hierarquias e segmentos de trabalho, eu aprendi muito sobre recrutamento e seleção de pessoas e como consequência leitura de currículos e como eles poderiam ser melhor estruturados. Neste artigo vou dar umas dicas de como elaborar um currículo bem estruturado.

Uma de minhas formações é em Gestão de Pessoas pela PUC Minas. Tive uma grande vivência com psicólogos, recrutadores e gestores de de empresas. Com isso, adquiri vários insights sobre como deixar um currículo com uma leitura leve e direta.

Estude a empresa para qual você quer enviar um currículo

A primeira coisa que aprendi é que ninguém é igual. Assim, um modelo de internet pode atender ou não, deve se estudar a pessoa quem entrevista, suas experiências anteriores e se possível conversar com quem já tenha passado por ela, bisbilhote através do LinkedIn e sim isso é bem comum. Aproveite e crie um perfil lá caso ainda não tenha e o atualize periodicamente e interaja também para ganhar relevância. Tenho outro artigo que conta um pouco mais sobre resultados no Linkedin.

Isso te dará uma vantagem na hora de apresentar, mas não é tudo. Algumas coisas podem sim ter um padrão estrutural, como veremos abaixo.

Cabeçalho do currículo

Utilize fotos apenas se pedirem, não é obrigatório e recentemente surgiu o termo Currículo Cego, para evitar que haja discriminação entre raças e gêneros, assim a pessoa é escolhida apenas por suas experiências e bagagens profissionais.

Mas o cabeçalho do currículo em si é usado para dados pessoas e de reconhecimento e devem incluir:

  • Nome completo;
  • Linkedin, caso possua (e lembre-se de deixálo atualizado, aproveite estas dicas para um perfil de resultado no linkedin);
  • Endereço de site ou portfólio, caso possua;
  • Um  objetivo, em geral de profissional com sua carreira dentro daquela empresa a qual você se candidatou;
  • Endereço, para entender a movimentação e calculo de vale transportes;
  • Dados de contato como telefone, celular e e-mail;

Formação e escolaridade

Aproveite esta área para colocar onde estudou e coloque também projetos externos de que possam ser relevantes para sua carreira profissional, isso inclui até TCC (Trabalho de conclusão de curso) em áreas mais técnicas.

Adicione estes campos se possível:

  • Nome da instituição (e país caso seja um intercâmbio);
  • Tipo de curso (Ensino médio, superior, pós-graduação, MBA ou mestrado);
  • Ano de entrada e ano de saída (ou previsão de término);
  • Nome do curso;

Experiências profissionais

Aproveite esta divisão para mostrar que você sabe o que está fazendo. Lembre-se que experiências profissionais não são somente de carteira assinada, inclua trabalhos voluntários (e nesse caso se for muito crie uma outra divisão só para trabalhos voluntários), trabalhos como freelancer, trabalhos temporários e até consultorias.

Inclua estes campos para cada experiência:

  • Cargo;
  • Empresa e segmento de atuação;
  • Mês e ano de entrada e se não for o atual inclua a de saída;
  • Promoções se obteve nesse período;
  • Trabalho efetuado e principais conquistas. Aqui você pode escrever um ou dois parágrafos se achar relevante.

Cursos, palestras, workshops e outros

Aqui é uma bom lugar para colocar aqueles cursos que você realmente aprendeu, não minta  e no mínimo você tem que ter noção e saber argumentar sobre o que for colocado aqui. Toda experiência de aprendizado vai te dar uma bagagem para tal.

Caso tenha adicione:

  • Curso;
  • Ano de conclusão;
  • Duração do treinamento;
  • Link para o certificado online se disponibilizado;

Design arrojado, visual elegante ou tradicional?

Bom, isso entra gosto pessoal tanto do candidato como do recrutador. Existem empresas que valorizam a criatividade e principalmente cargos que avaliam, como por exemplo de designers. Já é um avanço aquele que se destaca positivamente.

O ideal é entender um pouco do recrutador e da área para qual você está se candidatando e o mais importante é descrever bem quem é você e de preferência sem erros de português.

E sempre lembre-se de atualizar, não espere sair de um emprego para isso. Durante o ano você aprende e conquista várias coisas, aproveite para ir atualizando uma vez a cada dois meses pelo menos.

Espero que tenha ajudado e se tiver alguma sugestão deixe seu comentário abaixo 🙂

Publicado por

Fábio G. Silva

Formado em Business Marketing pela Ohio University, Gestor de Pessoas pela PUC Minas, Especialista em Desenvolvimento Web pela PUC Minas e Produtor Multimídia pela UniBH. Atua com Marketing Digital em empresas privadas de diversos segmentos e nos tempos livres é fotógrafo, viajante no mundo, CEO na Tricks (Guia Radical), blogueiro no CV do Fábio e ainda pratica esportes radicais.