Descubra para quem é Google Adsense e Google Ads, escolha o que mais combina com seus objetivos tanto a curto quanto a longo prazo

Tráfego pago x tráfego orgânico: descubra as diferenças entre eles

Entre o tráfego pago e o orgânico existem algumas diferenças. Mas, os dois geram bons resultados para as empresas que investem nesses recursos. No entanto, ainda é preciso descobrir qual é o melhor para o seu site junto com o marketing de conteúdo. 

Conheça os conceitos de tráfego pago e tráfego orgânico

O tráfego tem a ver com o movimento de usuários em um site ou blog. Ou seja, o número de visitantes que acessam uma página. Dessa forma, se é um bom volume, as chances de taxa de conversão é maior.

A qualidade é mais importante do que a quantidade de acessos. Isso porque, quanto mais visitas, significa que o conteúdo da página é bom. Mas, apenas isso não basta, se não há conversão de usuários em clientes.

Quais as diferenças entre tráfego pago e tráfego orgânico

No tráfego orgânico, os visitantes vão chegar ao site de forma voluntária. Isto é, ao fazer uma pesquisa no Google, que vai direcioná-lo até a sua página. Por isso, os conteúdos precisam ser de qualidade e atrativos para ganhar atenção desse buscador. 

Com o tráfego pago, as empresas precisam investir nos anúncios em plataformas. Com isso, uma mídia desse tipo pode:

  • Estar no Google;
  • Ou em uma rede social;
  • Aparecer em sites de entretenimento ou notícias.

Serve para fazer divulgações de promoções também, mas requer um investimento financeiro constante. Já que, só com uma campanha ativa é que os acessos se mantêm. Então, é uma opção que gera resultados mais imediatos.

Tem um melhor que o outro?

No caso do tráfego pago e tráfego orgânico não existe o melhor. Afinal, depende dos objetivos de cada empreendedor ou ainda:

Muitos não sabem, mas os dois conseguem caminhar juntos para gerar mais vendas. O orgânico sozinho, pode ser considerado demorado e toma muito tempo. Agora, usar apenas o pago, tem chances do retorno não ser o que se esperava.

Quando usar o tráfego pago

É uma escolha para quem precisa de um resultado imediato. Além disso, não exige conhecimentos técnicos para poder usar essa ferramenta. O que precisa ser estudado é como funcionam as plataformas de anúncios.

O melhor momento para usar esse recurso, é em situações quando não se tem uma equipe. Bem como, criou o site há pouco tempo e não consegue muitas visitas. Ou até mesmo, quando vai fazer um blog e quer garantir visibilidade.

Como funciona

Existem dois métodos para pagar o tráfego e conseguir mais exibição do seu conteúdo. Com isso, a ordem de exposição depende deles e precisa escolher entre:

  • CPC (Custo por Clique);
  • O CPM (Custo por Mil Impressões).

O primeiro significa que se paga pela quantidade de vezes que os usuários clicaram no anúncio. Por outro lado, o segundo é mostra quanto o anunciante paga a cada 1000 visitantes que veem o conteúdo.

Tráfego orgânico deve ser contínuo

Entre o tráfego pago e tráfego orgânico, este é o que precisa de uma estratégia. Portanto, alguns pontos precisam de atenção, que são: 

Os recursos acima são muito importantes para que você tenha sucesso a longo prazo. Além disso, a falta de atualizações em sites, vai fazer com que ele caia no ranking. Por isso, muitas empresas estão investindo nos empreendedores e criadores de marketing.

Quais as vantagens?

O custo-benefício é melhor e pode fazer a diferença agora e continuar por mais dez anos, por exemplo. Ou seja, diminui os gastos com marketing e aumenta o lucro em seu negócio. Mas, é difícil chegar ao topo com tanta concorrência de outras marcas.

Por conta disso, o SEO é importante para ajudar a escalar as páginas para as primeiras buscas. Assim, os especialistas que estudam esse método realizam um trabalho completo. Ainda mais, evitam erros que podem prejudicar as empresas a longo prazo. 

Como os tráfego pago e orgânico trazem resultado para seus negócios 

Apesar de exigir muito empenho para conseguir bons frutos na internet, vale a pena. Principalmente, com o modo pago que gera respostas de imediato. Porque, chega aos usuários no exato instante em que ele precisa do conteúdo ou produto. 

Ele também ajuda a ficar em primeiro nas pesquisas, o que é bem vantajoso. Além disso, gera acessos e não precisa do algoritmo padrão das redes. Afinal, não é determinado para quem chega, apenas é entregue para todos.

Já o orgânico também traz um ótimo resultado para os negócios e ajuda a dar autoridade a sua marca, pelo fato da empresa estar bem ranqueada no Google. Assim, acontece o reconhecimento e identificação, o que é bom para a conversão de clientes.

Quais os benefícios?

A diferença entre o tráfego pago e orgânico, é que o primeiro serve para situações certas. Ou seja, é quando precisa de algo ágil e que economize bastante tempo. Mas, o orgânico, atende muito bem com longos prazos e rankings.

O melhor é tentar usar os dois, para garantir mais resultados. Sem dúvida, alinhar as duas estratégias é o ideal para não só alcançar mais público, mas também para fidelizá-los.

Foto de Artem Podrez no Pexels

Publicado por

Fábio G. Silva

Formado em Business Marketing pela Ohio University, Gestor de Pessoas pela PUC Minas, Especialista em Desenvolvimento Web pela PUC Minas e Produtor Multimídia pela UniBH. Atua como Consultor de Marketing Digital em empresas privadas de diversos segmentos e portes. Também aproveita o tempo livre fotografando pessoas e paisagens enquanto viaja o mundo e pratica esportes radicais. Fundador da Tricks (Guia Radical) e Digitow e blogueiro no CV do Fábio.